Oi, gente. Estou aqui por um assunto um pouco diferente do que normalmente trato neste blog: música. Para quem não sabe ainda, eu sou viciada em canais de música, de videoclipe e afins. E, sempre que posso, leio sobre. É algo que realmente me atrai. Recentemente, assisti a um vídeo da música “Lean On”, que conta com a participação de uma cantora até então desconhecida para mim: a MØ — nome que remete ao termo “donzela”, “vírgem” e se pronuncia “Mû”, em português. A identificação com o som foi instantânea, mais em função da voz dela e da performance. Tá, a música também é bem dançante e pegajosa. Sim, sim, mas a moça se sobressaiu e me motivou a pesquisar mais sobre ela — que também é linda, diga-se de passagem. Tinha acabado de chegar da Dinamarca e sequer havia ouvido falar sobre essa dinamarquesa nascida em Odense, mesma cidade do famoso escritor Christian Andersen, autor de contos como a Pequena Sereia. Eu, inclusive, estive lá.  Maravilhoso, gente.

Então, fui descobri-la no Brasil. Ouvi parte da discografia e me apaixonei. A última que me arrebatou assim foi a do irlandês Hozier, que ouvi exaustivamente. Rapaz incrivelmente talentoso. Mas, voltando para a Karen Marie Ørsted, nome de batismo de MØ, o som produzido por ela não é nem de longe o meu predileto, ainda mais em se tratando de eletropop, com pegadas de punk e hip-hop (nada a ver). Mesmo com tantos “poréns”, estou adorando o álbum “No Mythologies to Follow”. Pra mim, a MØ é uma mistura de Mel C e Shirley Manson. Ela parece até se inspirar nos modelitos da ex-spice girl. Na maioria dos clipes, a cantora usa roupas esportivas e rabo de cavalo ou trança. Mas, ora ou outra, alia as peças a grandes colares e brincos, com influencias de uma moda mais suburbana. A comparação com a vocalista do Garbage se dá com relação à presença de palco, ao olhar penetrante e ar “girl power”. É inegável a personalidade. Vale a pena ouvir as músicas e, para quem gosta, como eu, assistir aos clipes. Confira alguns abaixo:

É só o amor! <3

Espero que tenham gostado e que ela ganhe o mundo!

Beijos!