Gente, no fim de semana retrasado eu (Mariana) fui a uma festinha muito bacana a convite da minha colega e amiga Camila Costa. Foi aniversário do filho dela, o João Pedro. O mais legal é a comemoração aconteceu no Parque da Cidade, em Brasília. A Camila fez uma espécie de “festa pique-nique” e não deixou nada a desejar. Estava tudo impecável e todos se divertiram bastante, dada a proximidade do Parque Ana Lídia, cheio de brinquedos para a criançada. Mas os detalhes deixei para ela contar. Confiram  abaixo o texto que ela mesma escreveu para o Ipqñ?.FESTA 2

Por Camila Costa

“Nunca é fácil organizar festa de criança. Seja ela planejada com antecedência ou arrumada em cima da hora. É sempre cansativo, principalmente, para as mães. E como toda mãe que se preze, afirmei mil vezes que não faria nada, mas, uma semana antes, contagiada pela sensação de ter um filho, decidi fazer a festinha.

Tentei amenizar ao máximo o impacto de organizar, nos últimos minutos do segundo tempo, uma comemoração de aniversário. Pior, aniversário de criança. Que tem que ter brigadeiro, bolo gostoso, balão, mesa temática, várias outras crianças, música infantil, palhaço – para quem não tem medo -, animadores, cachorro, periquito e papagaio. Enfim, tudo.

Mas, como em uma semana não conseguimos fazer tudo, tentei aproveitar o que tinha à disposição. Como o essencial era ter os amiguinhos por perto, pensei em um lanche. Todos reunidos, legal, pronto. Mas sempre queremos acrescentar mais uma coisinha. Tá, já que vão estar todos aqui, vamos fazer o lanche e comprar uns doces, uns balões. Ah, já que vão estar juntos, com doces e balões, alugamos uma cama elástica.

baloes
Para tentar fazer isso sem gastar muito, lembrei dos espaços públicos. Por que não utilizá-los? No Parque da Cidade, por exemplo, onde fizemos o lanche, já tem foguete, trenzinho, escorrega. Não precisaria alugar brinquedos. Tem grama. Economiza nas mesas. Comprei toalhas de piquenique na loja de tecidos (R$ 4 aproximadamente  o metro) e mandei fazer a barra. A costureira cobrou R$ 25 por cinco toalhas grandes.

Peguei muita coisa emprestada também. Cestas, tina para gelar a bebida e até forminhas para brigadeiro e doce de leite ninho. Inclusive, super prático. Em menos de 40 minutos eu enrolei mais de 80 doces. Fiz café em casa, encomendei pão de queijo, bolos e levei manteiga, requeijão, nutella e geléias que tinha na geladeira. Fiz em casa bolo sem lactose e torta de cachorro quente. Eu tinha salsicha em casa, mas poderia ser com sardinha ou frango, por exemplo. Outra coisa que fiz com o que tinha em casa foram as bandeirinhas de identificação dos alimentos. Cortei pedaços de papel coloridos e escrevi com canetinha.

Enchi balões que sobraram do ano passado e comprei uns detalezinhos: bolinhas de sabão, jogos de tabuleiro e um quadro negro para arrematar a decoração. O bolo e as lembrancinhas eu também encomendei. Entregamos para as crianças kits de plantação de feijão. Caneca, areia adubada, pedrinhas e feijões vermelhos (mais ou menos uns R$ 6 cada)”FESTA

Então, pessoal, segundo a Camila, a economia foi grande. Ela disse ainda que daria para ficar ainda mais barato caso não tivesse comprado o bolo, por exemplo. Pelo que vi no dia, a criançada adorou. E, afinal, é neles que temos de pensar, né!? Foi por isso que resolvi trazer a ideia para vocês.  Eu, com certeza, vou copiar. E você?Confiram mais detalhes da festinha!